1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1.343 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Autismo – Causas, Sintomas e Tratamentos

0

A maioria das pessoas não sabem como lidar com um filho com autismo ou uma pessoa próxima. No entanto, pode ser mais simples do que muitos imaginam. Detectar pó problema durante a gestação não é simples, mas pode acontecer, segundo um estudo realizado pela Universidade de Cambridge.

Saiba mais Informações, acesse: Dieta detox: como funciona?

A pesquisa aponta uma relação entre os altos níveis de testosterona no fluido amniótico das grávidas, como o autismo. Durante a pesquisa os estudiosos ingleses acompanharam 235 crianças, desde o seu nascimento até os oito anos de idade, e descobriram que tinha uma relação aparente entre os níveis de testosterona no fluido amniótico com comportamentos típicos do autismo, quando as crianças chegavam aos oito anos de idade. Entre outros sintomas, as crianças apresentavam falta de sociabilidade e dificuldades verbais.

O exame de amniocentese consiste em extrair e analisar uma mostra de líquido amniótico que rodeia o feto já feito em grávidas com suspeita de ter um bebê com a Síndrome de Down, mas até o momento, os seus resultados não eram relacionados ao autismo.

autismo
Autismo – Causas, Sintomas e Tratamentos. Imagem:Divulgação

O que é Autismo?

O autismo é um distúrbio que interfere no desenvolvimento da criança já nos três primeiros anos de vida, influenciando diretamente em alguns aspectos:

  • Linguagem: a criança com autismo pode ter dificuldades na fala. Em alguns casos extremos, as crianças autistas não conseguem, de fato, conversar nenhuma palavra.
  • Interações sociais: a criança autista gosta do isolamento e essa é uma característica que se manifesta frequentemente nesse grupo de indivíduos. Não é raro que um autista tenha dificuldade de estabelecer relações sociais e quando isso acontece é de modod breve.
  • Variabilidade comportamental: as crianças autistas exploram seus brinquedos de um jeito bem peculiar, focando sempre em um detalhe ou uma função do objeto. Fora isso, o autista apresenta um comportamentosrepetitivo e autoestimulatórios, intolerância a mudanças na rotina ou na disposição do ambiente.

Saiba mais Informações, acesse: Vitamina E, saiba da importância para sua saúde

Existem Diferentes Graus de Autismo?

Em algumas crianças os sintomas do autismo aparece de modo mais brando, mas a maioria tem isso de maneira mais agressiva e notoriamente aparente. Existem casos em que há também uma associação com outras enfermidades além do autismo, gerando a deficiência mental distúrbio alimentar, do sono ou transtorno obsessivo-compulsivo.

Diante disso tudo é bem complicado classificar graus de autismo diferentes. Os diagnósticos são imprecisos e bem diferentes entre si., por isso é complicado falar de diferentes graus de autismo.

Como é o Diagnóstico do Autismo? Como Posso Saber se meu Bebê é Autista?

O diagnóstico é dado pelo psiquiatra ou neurologista infantil, que identificam o autismo com base em avaliações clínicas, a partir da observação do comportamento do pequeno e dos relatos familiares de como a criança vem se comportando em seu dia a dia. Mesmo com a pesquisa que mencionamos, que sugere que existe um jeito de fazer o teste laboratorial para saber se você tem uma criança autista em casa, mas na prática isso não acontece.

Autismo - Causas, Sintomas e Tratamentos
Autismo – Causas, Sintomas e Tratamentos

Mas é por volta dos 3 anos de idade que as características do autismo que se tornam mais evidentes. Os pesquisadores tentam identificar sinais precoces em bebês, antes mesmo do 1 ano de vida. Veja alguns indícios de que seu filho é autista:

  • Se o bebê não mantém o contato visual com quem fala com ele de modo repetitivo ou com a mãe durante a amamentação, pode ser que ele seja autista.
  • Tentativas de brincadeiras frustrada que chegam a irritar a criança, pois ela tem dificuldade de prestar atenção em uma coisa somente.
  • A apatia e o isolamento nas relações sociais são típicos do problema. Frequentemente, a criança prefere ficar sozinha, focada em objetos iluminados, com sons ou movimentos repetitivos;
  • Irritabilidade em excesso, choro quase que o tempo todo que o bebê fica acordado, exige atenção, assim como mudanças no comportamento alimentar (e recusa, vômitos recorrentes) e alterações de sono.

É importante dizer para todos que esses sinais são indícios e não certezas que seu bebê é autista.

Saiba mais Informações, acesse: 7 Atitudes que não te deixam emagrecer

O que Causa o Autismo?

Mesmo não havendo estudos que sejam conclusivos, sabemos que existe um comporta genético relacionado ao autismo. Também se desconfia que o problema esteja relacionado a infecções virais contraídas pela mãe durante a gestação.

O Distúrbio é mais Frequente em Meninos ou Meninas?

O autismo é uma anomalia mais comum em meninos. A cada três ou quatro autistas, somente um é do sexo feminino.

Saiba mais Informações, acesse: 7 Frutas que engordam: Elas podem estar sabotando a sua dieta

Existe Tratamento para o Autismo?

O autismo é um tratamento que envolver desde o controle com remédios até acompanhamento fonoaudiológico, psicológico e terapia ocupacional. O sucesso desses tratamentos depende dos seguintes fatores:

  • Idade em que o tratamento foi iniciado: é necessário frisar que precisa começar o tratamento bem cedo, e quanto antes melhor. Daí a importância de identificar os sinais de risco já nos bebês e começar o tratamento assim que a criança nascer, para ajudar no desenvolvimento dela.
  • É necessário respeitar as limitações do pacientes e o tratamento deve ser focado nas necessidades dele.
  • Durante o tratamento é necessário que toda a família se envolva no tratamento com seriedade.
  • É preciso ter rigor na adesão no programa terapêutico que, no geral, dura pelo menos dois anos, com 40 horas semanais de acompanhamento profissional.

Meu Filho vai se Desenvolver Normalmente?

Na verdade é quase impossível saber. Os pais precisam mesmo se esforçar para identificar as potencialidades de seu filho, encorajando-o a enfrentar desafios como qualquer criança. Não seja superproteros, pois o seu filho precisa ter as experiências dele como ser humano.

Em alguns casos os indivíduos conseguiram uma boa evolução nas áreas cognitiva, afetiva, social e motora, tendo uma vida quase que totalmente adaptada a sociedade. Fora isso, tiveram escolarização regular – com ou sem adaptação curricular nas escolas e até se realizaram profissionalmente.

Como Funciona o Aprendizado de uma Criança Autista na escola?

Não existe uma fórmula de ensino para uma criança autista na escola, pois isso varia muito de pessoa para pessoa. No entanto, é comum que essas pessoas tenham problemas em algumas disciplinas. No entanto, muitos conseguem enfrentar problemas em certas disciplinas.

Alguns precisam de adaptações curriculares à dificuldade de assimilar conteúdos inerentes a certas áreas de conhecimento, como por exemplo matemática e português.

As crianças autistas são mais insensíveis?

As crianças autistas não demonstram sentimentos, mas isso não queiram receber carinho ou que não sabem ter esse tipo de demonstração. Eles amam os seus pais sim, mas tem dificuldade de falar isso e demonstrar.
O convívio permite que os pais aprendam as formas de carinho.

Saiba mais Informações, acesse: 9 Produtos naturais para emagrecer

Qual a Prevalência do Autismo?

Nos Estados Unidos, a incidência é de um autista a cada 110 indivíduos. Já no Brasil, infelizmente, os estudos epidemiológicos não fornecem dados precisos para saber os dados estatísticos. Mas é muito pequena as chances de ter um bebê autista. Lembrando que os meninos podem ter mais chances que as meninas.

Alguns pais temem quando recebem a notícia de que o seu filho é autista, justamente por falta de conhecimento. Assim como qualquer ser humano, o autista tem as suas limitações e precisa saber lidar com elas. Alguns graus de autismo são mais determinantes na vida do indivíduos que outros, mas é necessário saber como lidar com isso e a forma que você vai fazer para cuidar dessa criança.

Super proteger pode mostrar para você que as limitações são enormes diante da realidade da sociedade. Acontece que as pessoas podem te ajudar a lidar com isso de um jeito melhor. Busque o apoio da família para não ter uma super proteção dessa criança com autismo e também buque uma orientação profissional para entender e saber como lidar com isso de formas diferenciadas.

O autismo não é um bicho de sete cabeças, é somente um problema que seu filho ou filho precisa aprender a conviver. Não cobre mais do que seu filho possa dar, pois ele vai evoluir dentro do tempo dele, sem a necessidade de pressões externas.

Autismo - Causas, Sintomas e Tratamentos
Autismo – Causas, Sintomas e Tratamentos

A criança com esse problema pode ter mais chances de desenvolver um comportamento que dificulte o seu convívio social. Não adianta acelerar isso, pois com o tempo ela vai aprendendo a se comportar dentro de uma sociedade, com os seus acertos e erros. Você precisa criar uma pessoa que saiba viver sozinha, que consiga se virar sem a ajuda de todos o tempo todo. Muitos autistas são inteligentes ao extremo e conseguem pensar de um jeito tão diferentes que até as pessoas ditas como normais não conseguem ter esse olhar.

Saiba mais Informações, acesse: 8 erros de corredores iniciantes

Cuidado com os preconceitos e com a forma como você tenta estimular essa criança em seu dia a dia, para não acuar ela. Tente ajudá-la, mas não se desespere quando as tentativas frutarem. Cada individuo tem a sua limitação, por isso, acredite na força que seu amor tem e busque ajuda de profissionais para resolver cada dilema do seu dia a dia sem muitos conflitos e problemas. Escolas especializadas podem ter todo o aparato necessário para o seu filho se desenvolver e evoluir sem problemas de convivência.

 

Recomendados para você:

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA