1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1.612 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

O que é Estrabismo? Quais as Causas e as Conseqüências?

0

A perda da centralização de um dos olhos ou dos dois de uma determinada pessoa para um objeto fixado à sua frente diagnostica-se como estrabismo, ou seja, trata-se de uma patologia oftalmológica onde o paciente possui seus eixos de visualização desalinhados.

As principais causas que acometem esse problema podem variar de acordo com as características genéticas,traumatismos cranianos, faixa-etária, acidentes vasculares, entre outros.

Saiba mais Informações, acesse: Como é Feito os Testes de Alergias?

 O que é Estrabismo? Quais as Causas e as Conseqüências?
O que é Estrabismo? Quais as Causas e as Conseqüências? Imagem:Divulgação

Estrabismo na Infância e na Fase Adulta

São raros os casos estrábicos adquiridos na fase adulta, podendo estes serem interligados à doenças como a diabetes, perda de visão, traumatismo craniano, etc.  Já no período da infância o percentual cresce significativamente podendo ultrapassar 70% do total de estrabismos identificados em determinada região, uma vez que no inicio do nosso desenvolvimento vamos cada vez mais necessitando realizar um maior esforço para identificar os objetos à nossa volta.

E será no período escolar, onde existirá uma demanda maior de foco em letras, imagens, lugares e pessoas, que os familiares precisarão estar mais atentos à esse possível desvio ocular, pois o fato de a criança não ter apresentado essa patologia no inicio de sua vida, não quer dizer que a mesma não possa desenvolver esse desalinhamento nos anos seguintes.

Porém são nos primeiros meses de existência que busca-se de forma mais ágil possível, logo após o diagnóstico, corrigir a sincronização que os olhos precisam ter.

Saiba mais Informações, acesse: Qual o Melhor Chocolate para a Saúde

São variados os existentes tipos de estrabismo, encontrando-se entre os mais comuns a esotropia ou estrabismo convergente, que ocorre quando um ou os dois olhos desviam em direção ao lado nasal da face; a exotropia ou estrabismo divergente que resulta do desvio dos olhos para fora, em direção as orelhas e a hipertropia que acontece quando um dos olhos esta desviado para cima e o outro se mantêm fixado ao objeto observado.

Estrabismo
Estrabismo. Imagem:Divulgação

Portanto ao primeiro sinal duvidoso de se possuir esta patologia, deve-se procurar orientação médica, um oftalmologista, que se utilizará do exame de vista que observará o alinhamento, a movimentação, a pressão intra-ocular, entre outros fatores objetivando o levantamento real e detalhado para confirmação ou não do estrabismo.

 Consequências do Estrabismo

Cada um dos variados tipos de estrabismo exige um tratamento direcionado, e a não realização deste acarretará perdas crescentes de noções de profundidade, que só é atingida quando um determinado objeto é focalizado por ambos os olhos, podendo inclusive causar perda da visão do olho estrábico.

O estrabismo não tratado pode trazer consequências mais severas aos músculos oculares externos, que são os responsáveis por este ou não, já que estes podem estar necessitando de um “enfraquecimento”, pois existem casos onde o esforço realizado pelos músculos são maiores do que o de fato necessário, ou então, de um “fortalecimento” nos casos em que precisa-se diminuir sua elasticidade provocando um aumento na ação muscular.

Outras decorrência desta patologia podem ser a cefaléia, devido ao esforço de corrigir o alinhamento, a visão dupla que é mais comum em adultos, o torcicolo ocular onde necessita-se remanejar o ângulo da  cabeça para encontrar melhor uso dos olhos, entre outros.

Tratamentos para Estrabismo

Os tratamentos mais realizados para esta disfunção são apontados como a utilização de óculos para correção do desvio. Tendo também a oclusão do olho, que nada mais é do que através de um oclusivo tampar o olho de melhor visão da criança a fim de que o outro (olhar desviado) receba mais estímulos, como nos casos dos recém nascidos até os seis meses de idade, onde o tapa-olho deve permanecer durante o dia e só ser retirado a noite, e por ultimo um dos tratamentos mais comuns trata-se da cirurgia.

A cirurgia para correção de um ou ambos os olhos é indicada nos casos onde o desvio permanece após tratamento clinico do fator que causava o estrabismo, e em alguns casos a intervenção cirúrgica torna-se apenas uma etapa do tratamento, pois se faz necessário dar continuidade ao mesmo logo após a realização desta.

Nas crianças a cirurgia é realizada com anestesia geral, já em adultos existem casos que ela é feita com anestesia local. Porém estudos apontam que a operação resulta positivamente na melhoria da estética de um ou ambos os olhos, melhorando o alinhamento ocular, mas não necessariamente na qualidade da visão destes.

Saiba mais Informações, acesse: O que é Astigmatismo – Sintomas e Curas

Estrabismo
Estrabismo. Imagem:Divulgação

Trata-se de um procedimento muito seguro, que apresenta escassos riscos à visão do paciente e que é realizado apenas nos músculos oculares, pois estes é que permitem ou não o alinhamento na fixação de um determinado objeto.

Em geral a recuperação desta cirurgia é tranquila e rápida, uma vez que a maioria dos pontos são absorvíveis e as altas costumam acontecer no mesmo dia da operação.

Buscar orientação médica, no caso de um oftalmologista, deve ser o primeiro passo após qualquer mínima suspeita de estrabismo. Quanto mais precoce o diagnostico, maiores as chances da recuperação do desvio ocular.

 

 

 

 

 

 

 

 

O site boaformaesaude.com.br é um espaço informativo de educação e divulgação sobre temas relacionados à saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto de diagnósticos ou tratamentos, sem antes consultar um médico ou profissional de saúde habilitado.

Recomendados para você:

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA