1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Sem avaliações)
Loading...

Obesidade Andróide x Ginecóide

0

 

A obesidade é um dos maiores problemas enfrentado pela população na modernidade atual. A prevalência da obesidade representa um dos principais desafios de saúde pública da atualidade, e já é considerada uma epidemia mundial.

obesidade
Obesidade. Imagem:divulgação

Para os homens o percentual de gordura tolerável para a saúde é de 18% a 25% e para as mulheres é de 20% a 30%.

Resultado do consumo de calorias maior que seu gasto energético a obesidade pode ser dividida em: Obesidade androide e obesidade ginecoide.

Obesidade Androide

Também classificada como obesidade alta, central ou troncular, nesse tipo de obesidade o indivíduo possui um formato parecido com uma maçã, resultado do maior acúmulo de adipócitos na região torácica e abdominal. A obesidade androide é mais evidente nos homens.

De acordo com estudos a obesidade androide oferece maior risco de complicação metabólica.

Obesidade Androide x Ginecoide
Obesidade Androide x Ginecoide. Imagem:divulgação

Esta variação é considerada de alto risco, pois possui um acúmulo predominante de células gordurosas na região abdominal, o que leva a um aumento de risco de doenças cardiovasculares e morte prematura.

As alterações metabólicas relacionadas à obesidade androide incluem as dislipidemias, resistência à insulina, diabetes de tipo 2, síndrome metabólica, inflamações e trombose.

Obesidade Ginecoide

A obesidade ginecoide ocorre predominantemente no sexo feminino. É também chamada de obesidade baixa, periférica ou gluteofemoral.

Este tipo de obesidade se associa à figura de uma pêra, e acarreta num menor risco de complicações metabólicas. Nesse tipo de obesidade o maior acúmulo de gordura concentra-se nas coxas e nos quadris. Isso se dá principalmente:

  • Ao aumento do consumo de alimentos ricos em gordura saturada ou açúcares;
  • Alimentos de alta densidade energética;
  • Escassez de atividades físicas;
  • Fatores genéticos;
  • Problemas de tireoide, dentre outros.

A avaliação da distribuição do tecido adiposo através da medida de dobras de pele é considerada um método de baixa reprodutibilidade e eficácia.

Obesidade Androide x Ginecoide
Obesidade Androide x Ginecoide. Imagem:divulgação

Atualmente, a maior parte dos estudos epidemiológicos é feito com base nas medidas de cintura-quadril. Quando o valor da medida da circunferência da cintura dividida pela circunferência do quadril for menor que 0,9 a obesidade será classificada como ginecoide; e quando o resultado for maior ou igual a 0,9 a obesidade será classificada como androide.

Em centenas de pacientes avaliados por meio de tomografia computadorizada do abdômen, ficou provado que uma medida de cintura superior a 95cm correspondia, quase sempre, para qualquer grau de obesidade, a um acúmulo de tecido adiposo visceral, o que é um fator de risco para diversas doenças.

Corrida para emagrecer

A prática de exercícios físicos deve ser constante para quem deseja emagrecer. Para quem gosta de corrida, o exercício também é ótimo para quem quer perder peso.

No entanto, deve-se começar devagar, respeitando seus limites. Intercalar a caminhada com um trote bem leve, aliado a alguns exercícios de fortalecimento articular preparatório para a atividade, é o ideal para quem está começando a correr.

Outra dica é iniciar a corrida com caminhadas, em seguida intercalar períodos de caminhada e de corrida, assim você não se cansa demais e consegue aumentar o tempo de exercício.

Obesidade Androide x Ginecoide
Obesidade Androide x Ginecoide. Imagem:divulgação

Para emagrecer com a corrida é importante se alimentar bem. O prato ideal deve conter carboidratos, proteínas e gorduras. Antes dos treinos, dê preferência aos carboidratos complexos, como pães, torradas e arroz integrais e aveia.

Eles ajudam o corpo a usar a gordura como fonte de energia e a manter o rendimento na corrida. As proteínas (carnes em geral, leguminosas, leite e derivados) e as gorduras (manteiga, margarina, óleos, azeite, castanhas etc.) também podem ser consumidos nessa hora, mas em menores quantidades.

Antes de fazer qualquer dieta ou exercícios físicos, como a corrida é preciso procurar um médico e realizar exames para saber se você está apto ou não para praticar a atividade.

Recomendados para você:

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA